Porque precisamos ter cada vez mais inteligência emocional? #1

Pessoas com um maior QI ou conhecimento técnico, são mais bem sucedias do que pessoas emocionalmente inteligentes?

Por quê? Basicamente, a inteligência emocional é a habilidade que uma pessoa tem de perceber, entender, avaliar e administrar suas próprias emoções e também as emoções dos outros, de maneira positiva.

Por mais que em um primeiro momento isso possa parecer fácil, administrar as próprias emoções não é exatamente a tarefa mais simples do mundo.

É preciso autocrítica, reflexão, meditação e empatia – só para citar alguns fatores.
Isso tudo afeta a maneira como nos comportamos, tomamos decisões e interagimos socialmente.
E se você acha que isso é tudo uma grande enrolação, saiba que, segundo estudos de psicologia, que pessoas com altos níveis de QI são superadas 70% das vezes por pessoas emocionalmente inteligentes.

Pensem nos alunos populares...
Eles provavelmente serão mais bem-sucedidos que os demais, pois se adaptam com mais facilidade.
Saber controlar suas próprias emoções, refletir sobre elas e colocar suas conclusões em prática - pode fazer com que você se dê melhor do que o “gênio” da turma.

Aliás, que fique claro que não se trata de uma competição entre inteligências.
O intuito aqui é talvez fazer com que você comece a observar que seus pensamentos têm uma lógica que talvez até você mesmo desconheça, e que buscar entender as próprias emoções é uma das atividades mais instigantes de todas.

Pessoas com uma inteligência emocional bem desenvolvida são geralmente consideradas autoconfiantes, persistentes, motivadas e capazes de se controlar.

Isso não quer dizer, no entanto, que estamos falando de pessoas “meigas” ou “fofas” ou alguém que está à procura de aprovação constante.

Pessoas com um nível alto de inteligência emocional procuram ser bem sucedidas, conseguem controlar suas emoções, têm um bom convívio social e constantemente avaliam suas próprias atitudes e seus pensamentos.

Há pesquisas que sugerem que pessoas que desenvolveram a inteligência emocional na adolescência ou no início de sua fase adulta não apenas têm sucesso em suas profissões como vivem relacionamentos amorosos longos e estáveis, além de apresentarem baixos níveis de depressão e ansiedade.

AUTOREFLEXÃO
- EU SEI IDENTIFICAR E TRADUZIR AS MINHAS EMOÇÕES EM PALAVRAS?
[se sentir mal com algo é diferente de se sentir frustrado, chateado, magoado, bravo]
[estar triste por algo, não é o mesmo de estar em depressão – que é considerado uma epidemia]

- EU CONSIGO CONTROLAR AS MINHAS EMOÇÕES?
[Perguntar a plateia, para duas ou três pessoas]
[Pedir para falar dela mesma]

Por favor atenham a mente aberta e se livrem das armadilhas do nosso cérebro, como:
a) isso eu já sabia;
b) isso é obvio [se é obvio então porque não fazemos?];

Continua...

Postagens mais visitadas