Série Tendências Pós COVID19 - #3 A disrupção do status quo da mídia


Em nossa caminhada misturada nas tendências pós COVID19, hoje trago a nossa pauta a DISRUPÇÃO do status quo da mídia. Mas o que isso quer dizer?

A mídia é uma vendedora de realidade, ou seja, ela coleta informações e as transforma, adapta e até mesmo manipula, conforme o seu interesse.


Ela mesma polariza as situações, pois isso vende e é um mercado de cifras bilionárias. Todo o grande grupo empresarial, busca a aquisição de algum veículo de mídia, seja ela qual for. E por quê?!

Sem dúvida que a mídia transformou-se em um veículo de opinião e não informação, portanto é necessário que a audiência torne se critica e analítica, assim como eram os Bereanos - cristãos do primeiro século, que são descritos no livro de Atos dos Apóstolos no capitulo 17: "Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, porquanto, receberam a mensagem com vívido interesse, e dedicaram-se ao estudo diário das Escrituras, com o propósito de avaliar se tudo correspondia à verdade".

Mas voltando ao nosso assunto e remetendo ao nosso primeiro artigo da sérieTendências PÓS COVID19, que trata sobre as lives e os eventos.


Da mesma forma a informação passa por novos ares, no qual a voz passa a ser daquele que consegue cativar a audiências pelas redes sociais. E veja a quantidade de jornalistas que se tornaram independentes e estão informando com credibilidade (até então) em seus próprios canais.

Entenderam que sair da banda e ir para a carreira solo, ou seja, empreenderam num novo mercado que está em plena expansão e que não tende a diminuir.


Portanto e partindo para a conclusão. Este mercado está aberto para todos nós. Qualquer pessoa têm voz e têm condições de criar conteúdos, no qual certamente alguém irá gerar interesse em alguém, quer seja pela qualidade, simpatia ou até mesmo pela opinião daquele canal.


Mas como tudo na vida, só prosperarão aqueles que se manterem atentos a credibilidade do seu nicho de mercado. Pense nisso. Pois as marcas têm usado esse novo mercado para se posicionar junto a estes novos expoentes de mídia, não apenas pela voz, mas como pela segmentação de mercado, pois em quanto a grande mídia fala para todos, estes falam para poucos em proporção, mas para grupos específicos de pessoas, usando assim a identificação e da credibilidade daquele indivíduo.

Comentários

Postagens mais visitadas