Série Tendências Pós COVID19 - #4 Novo modelo de trabalho

O home office é uma realidade e será pior para aqueles que não se adaptaram ou negarem essa nova realidade, certamente perderão dinheiro.


Esses dias, em reunião com com um empresário, que aluga cinco andares em um grande edifício na avenida Berrini, (em São Paulo, local nobre da cidade), onde se localizam diversas sedes de grande empresas nacional e multinacionais. Ele me confidenciou que neste período de COVID19, ele já conseguiu um abatimento de 50% na taxa de aluguel e com a quarentena, ele entendeu que pode reduzir os custos em estrutura, se adotar o formato de home office, criando uma escala semanal para grupos trabalharem na sede.


Com essa ação é possível que ele fique com um ou dois andares, dos cinco atualmente. Quanto ele economizará em locação ao ano? Logicamente que eu tenho tal informação, mas não posso colocar aqui. Mas eu garanto que é muito dinheiro.


E para o pequeno e médio empresário?
A estratégia é a mesma. Renegociar o aluguel, avaliar a possibilidade da adoção do home office, mesmo porque esses dias já se mostraram que os colaboradores em casa estão muito mais produtivos do que eram na sede da empresa. Não é interessante?


Claro que é, pois tirando as distrações iniciais que são TV, filhos e etc., a natureza do ser humano é a adaptação e a consequente superação. Muitos já estão no piloto automático, tocando os negócios normalmente de casa, com aplicativos de vídeo conferência e mantém a rotina de reuniões normalmente com a trilha sonora ao fundo dos filhos brincando.

É um caos? Sim, mas em breve as escolas retornarão e a questão das crianças será resolvida.


Eu particularmente tenho vivido essa realidade todos os dias e confesso, que nada mudou. A diferença é que estou usando camisa polo em vez de terno.


O empresário deve entender que agora é momento é de reavaliar a estrutura física como citado anteriormente; mas a equipe também, ou seja, contratar pessoas que tenham os mesmos valores que o da empresa e que realmente sejam leais a organização. E por último, mas não o menos importante - a tecnologia. Investir softwares que de fato ajudem a empresa a crescer através dados e a distancia.


E para aqueles que o home office é uma realidade. Repensar a casa é mais do que necessário - por isso recomendo que procurem profissionais da área para repensar a casa, como um ambiente multifuncional.


Comentários

Postagens mais visitadas